domingo, 5 de setembro de 2010

O que são Anticorpos?

Esta é uma breve explicação do que são e de como os anticorpos defendem o nosso corpo!

Quando algum antígeno (bactérias, fungos, etc.) entra em contato com o corpo humano, o sistema imunológico produz anticorpos como um mecanismos de neutralização dos antígenos e eliminação do patógeno invasor.


Anticorpos são glicoproteínas derivadas dos linfócitos B que atacam os antígenos causadores das doenças.

Eles podem existir em diferentes formas conhecidas como isotipos ou classes. Nos mamíferos existem cinco isotipos ou classes diferentes de anticorpos, conhecidos como IgA, IgD, IgE,IgG e IgM. Eles possuem o prefixo "Ig" que significa imunoglobulina, um outro nome utilizado para anticorpo.

Os diferentes tipos se diferenciam pela suas propriedades biológicas (o que fazem), localizações funcionais (onde são encontrados) e habilidade para lidar com diferentes antígenos (para qual patógeno são específicos).


As principais ações dos anticorpos são a neutralização de toxinas, opsonização (recobrimento) de antígenos, destruição celular e fagocitose auxiliada pelo sistema complemento (que são um conjunto de proteínas que também ajudam na destruição de patógenos e que estudaremos mais adiante).


Cada anticorpo possui uma região especial em suas extremidades que são sensíveis a um tipo de antígeno, fazendo com que os anticorpos se liguem a eles de alguma forma. Um anticorpo pode se ligar ao antígeno a fim de interromper sua ação ou a fim de avisar o organismo que o invasor precisa ser removido.

A relação antígeno-anticorpo é altamente específica, sendo assim, o organismo adquire uma capacidade de resistir ao mesmo agente infeccioso no caso de uma nova infecção ( memória). Aos poucos, o corpo vai criando seu próprio sistema de defesa.



Estas fotos ilustram a estrutura dos anticorpos (antibody). Na primeira temos demonstrado o local de ligação do antígeno (antigen-binding site) com vários tipos diferentes de antígeno e apenas um se liga especificamente ao sítio de ligação para que aja o reconhecimento de qual patógeno ou micróbio está invadindo o nosso corpo, e na segunda o anticorpo na sua estrutura protéica.

Bom estudo!

Abraços,
Karine*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget